Ludus Schola - em latim - Escola Lúdica, é uma Escola Cooperativa de Ensino (de matriz educativa mística e esotérica ocultista) - regida e mantida pela Espiritualidade Mística e Esotérica de Motosofia (E.M.E.M), sem fins lucrativos - com metodologia nativa, sustentada e declinada nas sete Artes Liberais: Trivium e Quadrivium; que visa produzir conhecimento e trazê-los à tona da verdade, para assim difundir o saber para todas as pessoas que dele necessitam. O objetivo de Ludus Schola é ensinar e transmitir o saber nos moldes da Educação Clássica, fazendo uma mescla entre o tradicional e tecnológico, mas sobretudo, concilia o místico com o espiritual, tendo como viés, ser como uma lanterna suspensa, iluminando a trilha para que o indivíduo, saiba escolher com sabedoria qual caminho pretende seguir.
BAIXE OS NOVOS LIVROS DISPONÍVEIS NA BIBLIOTECA ONLINE

ASTRONOMIA - O Universo - Noções gerais

 O céu e os astros

 

Dentro da imensidão do Universo, no céu ou espaço celeste, existem milhões de corpos chamados ASTROS. Os astros podem ser: a) luminosos, quando têm luz própria; b) iluminados, quando são opacos e recebem luz de um astro luminoso.


IMAGEM 01 – O SISTEMA PLANETÁRIO – Fonte: Ludus Schola

Estrelas e constelações. O cruzeiro do Sul

 

 As ESTRELAS são astros luminosos, que representam brilho todo especial. Parecem muito pequeninas porque se encontram a enormes distâncias de nós; a maioria delas só pode ser observada através de aparelhos apropriados (lunetas astronômicas, telescópios).

Dá-se o nome de CONSTELAÇÃO, ao grupo de estrelas que parecem estar mais próximas umas das outras. No céu brasileiro distinguem-se muitas constelações; a mais conhecida, é o Cruzeiro do Sul, com cinco estrelas bem visíveis, em forma de cruz, das quais a mais brilhante é a estrela de Magalhães.

 

O Sol e os planetas

 

O SOL, que nos dá luz e calor, é uma simples estrela; parece ser muito diferente das que vemos à noite porque é a estrela mais próxima de nós. Seu tamanho é colossal: mais de um milhão de vezes maior que a Terra.

Em torno do Sol estão sempre a girar 9 astros iluminados, que se denominam PLANETAS: Mercúrio, vênus, Terra, Marte, Júpiter, Saturno, Urano, Netuno e Plutão. Muitos destes planetas têm a girar, em torno deles, outros astros iluminados — Os SATÉLITES.

Toda essa família de astros iluminados, que recebe luz do Sol e acompanha através do espaço celeste, constitui o Sistema Solar.

 

A Lua

 

A Lua é o satélite da Terra; é 49 vezes menor do que ela. As manchas que vemos em sua superfície correspondem as altas montanhas e extensas planícies.


IMAGEM 012 – A TERRA E A LUA – Fonte: Ludus Schola

De acordo com sua posição em relação ao Sol, que a ilumina, a Lua apresenta-se aos nossos olhos com aspectos diferentes: toda iluminada (Lua Cheia), metade iluminada (Quarto Crescente e Quarto Minguante) e praticamente invisível (Lua Nova). São estas as FASES da Lua.

  

Nem todas as estrelas tem a mesma cor


Contemplando as estrelas à vista desarmada, temos a impressão de que todas elas têm a mesma cor. Mas, se a observarmos através do telescópio, surpreendemo-nos com uma grande variedade de cores.

Assim, algumas delas são brancas ou azuis; outras são amareladas, outras cor de laranja; outras, finalmente, apresentam várias tonalidades de vermelho. O nosso Sol, por exemplo tem uma cor amarada, como é fácil verificar. Portanto, a estrela Sirius é muito branca e estrela Betelgeuse, da constelação de Órion, é avermelhada.

 

O Sol possui manchas à sua superfície


Na atmosfera solar nota-se o aparecimento de certos pontos escuros, apenas visíveis aos telescópios, que foram chamados de manchas. O primeiro astrônomo que as observou foi Galileu, em 1611. 

IMAGEM 03 – MANCHAS SOLARES – Fonte: Wikimedia Commons


São mais frequentes na região equatorial do Sol e sua extensão é variável; chegam algumas a ter 200.000 quilômetros. Permanecem poucas semanas e desaparecem em seguida. De onze em onze anos verifica-se a presença de maior quantidade de manchas.


Nenhum comentário:

Postar um comentário